Como Controlar o Transtorno de Ansiedade através da Terapia Cognitivo Comportamental

Entenda melhor esta doença e como ela pode ser controlada com um tratamento adequado.

O coração começa a bater mais forte. Logo, vem aquela preocupação excessiva, que te deixa tenso e impaciente, sem vontade de sair de casa. Sintomas do gênero podem parecer normais para algumas pessoas, mas podem ser um sinal de algum transtorno de ansiedade.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, essa doença atinge 33% da população mundial. Só em Brasília, estima-se que 12,1% dos moradores sejam portadores de algo desse tipo. Em São Paulo, esses números chegam a 6,9%, como mostra o Estudo Multicêntrico Brasileiro de Morbidade Psiquiátrica (EMB).

No entanto, é possível controlar a ansiedade. E nem sempre o paciente vai precisar de remédios. Mas, nos casos mais graves, pode ser necessário o uso de medicamentos como complemento do tratamento clínico. Para isso, a pessoa deve buscar ajuda profissional.

De acordo com estudos recentes, a TCC é o tratamento mais indicado para controlar a ansiedade. Isso porque seus benefícios são em longo prazo. E as recaídas acabam sendo bem menos frequentes.

Mas, Afinal, O Que É Ansiedade?

Trata-se da percepção e interpretação de um evento como ameaçador. Isso dispara uma reação no organismo. Quem enfrenta esse problema começa a ter comportamentos de busca de segurança.

Ao sentirmos nervosismo ou medo, nossos batimentos cardíacos ficam acelerados. Nosso sistema endócrino, digestivo, sensorial, musculoesquelético também são estimulados. E essa estimulação provoca mal-estar.

Acontece que, quando isso dura por um período prolongado e sem motivos aparentes, acaba se tornando uma doença que, em casos mais graves pode ser incapacitante. E isso pode limitar seus portadores em muitas áreas da vida, além de levar à depressão e ocasionar o uso de substâncias, como álcool, e outros.

Qual A Diferença Entre Medo E Ansiedade?

O medo é uma reação natural relacionada à sobrevivência. É um estado primitivo de alarme, que, desde tempos remotos, nossos ancestrais aprenderam a garantir a segurança e integridade física. Sua função é nos guiar e proteger em situações de perigo ou ameaça.

Já a ansiedade é um sistema complexo de respostas. Ela envolve tanto a parte cognitiva quanto afetiva, fisiológica e comportamental. É ativada quando eventos considerados perigosos ou aversivos são percebidos de modo ameaçador, incontrolável e imprevisível.

Tanto o medo quanto a ansiedade são considerados normais. E, são até bem-vindos para nos proteger. O problema é quando os sintomas acontecem de forma desproporcional, dificultando a vida da pessoa. Nesse caso, vira um transtorno de ansiedade, que é uma doença.

Conheça Os Sintomas Desse Transtorno

- Preocupação excessiva;
-
Medo de fracasso interpessoal ou incapacidade;
-
Excesso de exigências em relação a si mesmo;
-
Problemas físicos, como dificuldade de digestão, sudorese, tontura, desconforto, falta de ar e dores musculares;
- S
intomas cognitivos, como medo de ficar louco, de se descontrolar, memória deficiente ou irritabilidade;
-
Sintomas comportamentais:  evitar as pessoas, fuga, reasseguramento, hipervigilância, congelamento, imobilidade, compulsões, busca de segurança;
- Sintomas afetivos: Ficar muito assustado, tenso, irritável, impaciente, frustrado, irrequieto;
- Isolamento social.

O grande problema dos transtornos de ansiedade é que eles podem dificultar até os relacionamentos interpessoais. E isso causa ainda mais preocupação a quem é ansioso.  

E nem sempre a ameaça sentida por eles é real. Algumas vezes, é imaginária. Um dos temores mais comuns, por exemplo, é o medo de contrair uma doença por contaminação. Mesmo nesses casos, é possível controlar a ansiedade.

O Que Pode Provocar Ou Agravar a Doença Da Ansiedade?

Uma junção de fatores ajuda a desencadear a doença; determinados acontecimentos catastróficos precoces podem ser agravantes, assim como a presença de ansiedade parental.

Dentre as causas mais comuns, podemos destacar:

- Influências genéticas;
- Práticas rígidas e inflexíveis de educação das crianças;
- Passar por experiências traumáticas ou observar isso em outras pessoas;
- Temperamento retraído;
- Inibição exagerada;
- Hipersensibilidade ao estresse;

- Fatores individuais, biológicos e ambientais que influenciam no desencadeamento de ansiedade;

Tipos De Transtornos De Ansiedade:

Embora se fale em ansiedade no singular, existem diversos tipos de transtornos que são relacionados:

- Transtorno de Ansiedade Generalizada;
-
Transtorno de Pânico;
-
Agorafobia;
-
Fobias Específicas;
-
Transtorno de Ansiedade de Separação;
-
Transtorno de Ansiedade Social;
-
Mutismo seletivo;
-
Transtorno de Estresse Pós-Traumático.

Como a TCC Pode Ajudar a Controlar a Ansiedade

A pessoa que enfrenta esse transtorno está hipersensível e, porque se sente vulnerável, procura imediatamente fazer alguma coisa para se sentir segura e por isso deixa de fazer as coisas que fazia antes de ter a doença da ansiedade.

Por isso, a psicoterapia tem um papel crucial no tratamento da ansiedade. O paciente vai aprender a identificar, manejar e modificar seus pensamentos catastróficos e comportamentos de incapacidade ou impotência, onde através de explicações e experiências com as crenças distorcidas, vai conseguir diminuir sua autocrítica e intolerância às incertezas.

Diversos estudos avaliaram a eficácia de alguns tipos de terapia. E a TCC é a que tem se mostrado mais eficaz para tratar transtornos de ansiedade, pois existem estudos de comparação entre grupos controle.

Portanto, se você deseja controlar a ansiedade, pense na TCC como sua opção número um. Tem dúvidas sobre como funciona? Entre em contato conosco e marque uma avaliação.

(43) 3326-6828  (Deixe seu recado)
(43) 9923-8111 (Ligue ou Recado no WhatsApp)